PÁGINA INICIAL NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA

quarta-feira, 7 de março de 2012

Por falar nisso...

Lembro que em 1982, eu passei quatro meses em Mossoró fazendo um curso de Auxiliar de Saneamento.

Um certo dia, fomos realizar uma inspeção no matadouro. Em um galpão, existia cerca de 100 tambores de 200 litros coberto por lonas e o moscareu tomando de conta. Solicitei que o funcionário descobrisse os tambores.

Surpresa: Estavam cheios de bezerrinhos. A maioria nem cabelo tinha, e vísceras de animais.

Perguntei o que iam fazer com aquilo e o funcionário riu da minha inocência. Mas respondeu: Isso é para fazer carne moída.

Todas as manhãs o meu café era um cachorro quente de carne moída que a senhora da pensão em que eu me alimentava fazia com capricho. Passei vários anos sem comer tal coisa.

E agora, Uma carninha de jumento não caía bem?

Nenhum comentário: