PÁGINA INICIAL NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Agradecimentos


Agradeço ao conceituado blog do Jânio Melo (Barriguda News) e de Fátima Silva (alenotcias) pela postagem sobre a nossa participação no programa Cafundó, exibido pela TV Assembléia.

A convite estivemos nos estúdios da TV para falarmos sobre as duas produções Inácio Garapa e sobre os projetos futuros.

Outra postagem no blog que me chamou atenção foi o alerta do blogueiro sobre dirigir com cuidado, já que a bruxa estava solta neste final de semana diante de tantos acidentes.

É bem verdade. Também é preciso ressaltar a irresponsabilidade com a falta de sinalização nas estradas, sem contar os buracos e animais nas pistas. Isso já tem tirado muitas vidas.

Ao retornar de Natal, na quinta-feira (18), depois da entrevista no programa Cafundó, no Km 212, há 12 km de Lajes, me envolvi em um acidente que por pouco não teve proporções mais graves.

Em uma reta numa pequena subida, com o sol de frente, já que eram 15:10h, me aproximava de uma caminhoneta velha, tipo Ranger, com uma carga alta na sua carroceria. A minha visão estava totalmente tomada. Na cabeça do alto um funcionário do Denit, na pista do sentido Natal, Lajes, segurava uma placa de PARE para os veículos que vinham em sentido contrário passarem. Como eu me aproximava da caminhonete, tinha a minha visão encoberta e por isso jamais imaginaria que o carro a frente fosse parar no meio de uma BR movimentada.

Ao me aproximar imaginei que a caminhonete tivesse reduzido a velocidade devido a carga e dei sinal de ultrapassagem. Ao visualizar alguns  homens de macacão azul retornei para a minha mão. Foi tarde, a caminhonete estava parando e para não correr o risco de atropelar alguém me choquei com a traseira da caminhonete. Enquanto esperávamos o reboque no local, quase haviam dois acidentes. O motorista de uma carreta percebeu o funcionário do Denit em cima, e quase o atropelava, assim como os dois carros parados na pista.

Na pista, deveria ter, no mínimo, placas indicativas de CUIDADO, HOMENS TRABALHANDO, há uns 200 metros do local.

Felizmente os danos foram apenas materiais.

Nenhum comentário: