PÁGINA INICIAL NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA

quinta-feira, 22 de março de 2012

Hoje é o Dia Mundial da Água. Alexandria tem motivos para comemorar


O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

A razão do Dia Mundial da Água, é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, e degradada pela ação predatória do homem.

Ao contrário do município de Luis Gomes/RN que no dia de hoje a população lamenta e sofre a falta do precioso líquido há 144 dias, Alexandria/RN comemora a ampliação do açude Aloísio Alves, mais conhecido por Bananeiras.

A sua ampliação começou em setembro de 2008. Acabar com o problema da falta d’água em Alexandria foi luta constante de vários administradores, mas foi o prefeito Alberto Patrício que conseguiu essa grande obra para os alexandrienses e deverá ser reconhecida como um marco das suas duas administrações.

Mas, somente a ampliação do Açude Bananeiras, que ampliou a sua capacidade em 12 milhões de metros cúbicos, não resolveria o problema imediato da falta d’água em Alexandria se não existisse a adutora Bananeiras construída no início da década de 90.

Esse grande benefício foi conseguido através dos esforços do ex-deputado Patrício Júnior. Na época a obra foi motivo de críticas. Com uma bacia hidrográfica que chegava a três milhões de metros cúbicos, grande parte da população, achava que o bombeamento da água do açude Bananeiras para o centro urbano poderia prejudicar a população do sítio de igual nome. Hoje, a referida obra, é de relevante importância tal qual o reservatório.
Em 2009 a sua bacia encheu e a população contemplou feliz a obra que acabou com o problema da falta de água
As águas cobriram a antiga parede e o açude sangrou no primeiro ano que foi construído

Nenhum comentário: