PÁGINA INICIAL NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

BRASIL: País de educação exemplar e informatizada

Brincadeirinha. A manchete é só para exemplificar a matéria aí abaixo.

Depois de muitas indefinições, a proposta do Ministério da Educação (MEC) de disponibilizar tablets — computadores portáteis semelhantes a uma prancheta — nas redes públicas de ensino começa a sair do papel. Mas com mudanças. À frente da pasta há cerca de uma semana, Aloizio Mercadante anunciou na quinta-feira (2) que os professores — em vez dos alunos, como era esperado — receberão o equipamento.

O projeto Educação Digital será implementado inicialmente nas 58.700 escolas públicas brasileiras com banda larga e localizadas em áreas urbanas e bla, bla, bla...

Do Blog: Esse “bla, bla, bla... foi por minha conta. Em país de governos incompetentes, sempre criam algo para tentar ludibriar, encobrir o mal feito.

Ora vão pro inferno. Temos uma dos piores sistemas educacionais do mundo, uma infra-estrutura vil, e o governo distribuindo tablets!

Tem professor que nem sequer sabem ligar um computador. E não digam que é mentira porque eu citaria alguns.

Ainda bem que Mercadante desistiu dos alunos. Já imaginou cada aluno com um tablet? Isso só pode trazer benefício para uma corja de ladrões que vão lucrar bem, com isso.

Ora, vão pro inferno mesmo!

2 comentários:

Fátima Abrantes disse...

Realmente J Gomes, você está certo em dizer que ainda existem professores que não sabem nem ligar o PC. O que não é meu caso, pois sei ligar, desligar e fazer outras coisinhas mais, mas também não podemos esquecer que todo ser humano tem a capacidade de aprender. Concorda comigo? Então que venha os computadores.

J. Gomes disse...

Olá professora Fátima. Quando eu disse que havia professores que não sabiam nem ligar um PC, não foi pelo fato de que eles não pudessem aprender ou que os tablets não deveriam serem distribuídos por esse motivo. Eu me referi a um país que tem uma educação da idade da pedra, com salários de província pagos aos professores; é imoral que usem o nosso dinheiro para dar presentinhos que não vão servir para melhorar em nada, a educação. É um direito que me assiste discordar, como também concordo que é um direito seu receber o presentinho e desfrutar dele com a família em sua casa. Enquanto isso a educação continua descendo a ladeira, principalmente agora com a distribuição de presentinhos.