PÁGINA INICIAL NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Os desmandos da classe política dominante

Nos últimos dias, a nação brasileira começou a dar sinais, ainda tímidos, de que é necessário combater à corrupção, começando pela mudança da legislação e o apoio popular para a aprovação, no Congresso Nacional, do projeto que transforma em crime hediondo, os crimes de corrupção envolvendo dinheiro público.

O país parece estar ainda ressabiado com o mal que a ditadura militar provocou ao perseguir políticos, também por motivos ideológicos. Por isso é provável que ainda exista quem defenda o político e a legislação que o protege, mesmo quando ele age de forma aética e amoral, desviando e roubando dinheiro público.

Mas já está na hora do país repensar essa excessiva proteção que paga para a classe política ter direitos que hoje se misturam com privilégios; imunidade parlamentar que se mistura com impunidade criminal.

Pior é saber que criminosos e ladrões de dinheiro público procuram nos mandatos populares, a proteção que os mandatos populares garantem, para que eles não sejam incomodados pela justiça, pelo Poder Judiciário.
É incrível a cara de pau e a desenvoltura social dos bandidos que se escondem na atividade político partidária no Brasil.

Mais incrível ainda é quando se constata que o idealista político ingressou puro na atividade político partidária e o meio ambiente acaba por transformá-lo num defensor de privilégios absurdos e num protetor dos maus, em troca dos benefícios recebidos.

O espírito de corpo que grassa nas casas legislativas em todo o país, do Congresso Nacional até a mais simplória Câmara de Vereadores, é uma coisa doentia e que adoece o espírito da democracia no Brasil.

Infelizmente, os poderosos, aqueles que ocupam os mais altos cargos nos 3 poderes da república brasileira, acabam assumindo atitudes e estimulando ações que geram mais privilégios e mais proteção, em detrimento dos direitos do cidadão comum.
É por aí!….
(Cassianovidal.com.br)

Nenhum comentário: