PÁGINA INICIAL NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Carnaval e crise: “o avesso do avesso”

O prefeito Alberto Patrício noticiou nesta última segunda-feira que não vai deixar quebrar a tradição de décadas do carnaval de Alexandria.

Não adianta levantar a bandeira partidária do pão e circo, segundo o gestor, os recursos para realização do carnal tradição de Alexandria foram conseguidos junto ao governo do Estado.

Mas, por outro lado, Alberto corre o risco de realizar o carnaval e tê-lo como propagador de um fato que denota a grande crise porque passa o seu governo.

Com os cargos de assessoria atrasados três meses, assim como os funcionários efetivos, as vésperas da grande festa as secretárias procuram assessores exonerados com a proposta de trabalharem até o mês de abril em regime de “serviços prestados” (sem receberem) para continuarem nos cargos até o final do mandato, recebendo salários somente a partir de maio.

Isso será uma festa de confete e serpentina para a oposição, pois já é tradição os grandes conchavos e anúncios de candidaturas oposicionistas no período de Momo em Alexandria.

2 comentários:

Anônimo disse...

Caro J. Gomes, no fim de seu post quando se refere a festa da oposição, que à fará com a desgraça alheia, vc o faz com um ar de defesa prévia, do senhor prefeito. O fato é senhor blogueiro, que a proposta indecente, imoral, pra não chamar de outra coisa é simplesmente um atestado de incompetência que virou a administração desse senhor. Defende-lo, alem de parcial, virou uma opinião tendenciosa. E antes de me atacar, como vc faz sempre com alguns leitores seus, que discorda de sua parcialidade, peço que reflita, se é ou não uma tremenda sacanagem o que esta acontecendo. Outra, não sou da oposição, pelo contrário sou do governo.

J Gomes disse...

Caro ANÔNIMO. O fato é que administro este blog com responsabilidade. Em momento nenhum (releia o post) eu sai em defesa da atual administração, apenas acho que não é correto criticá-lo por realizar o carnaval. Seria correto se os recursos fossem próprios. Quanto a festa oposicionista com a crise instalada, o meu relato foi sobre uma oposição opaca, descompromissada que não soma em nada para melhorar o desenvolvimento desse município. Como urubus, sobrevoam a carniça em véspera de eleições, o que se constitui na mais pura verdade.