PÁGINA INICIAL NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

E a Operação Sinal Fechado?

Que coisa né não?

As próprias inspeções veiculares ambientais já eram um roubo.

Para quem não está por dentro:

Prestes a completar um ano da suspensão das atividades do Consórcio Inspar/RN, o Ministério Público Estadual (MPE) desbaratou ontem, ao deflagrar a Operação Sinal Fechado, uma quadrilha que fraudou, por meio do pagamento de propinas, a licitação que permitiu ao consórcio realizar inspeções veiculares ambientais em todo o território potiguar. Entre os envolvidos no esquema criminoso, o MPE destaca o presidente do órgão, o advogado George Anderson Olímpio da Silveira, líder da organização fraudulenta, os ex-governadores Wilma Maria de Faria e Iberê de Souza (que teria recebido R$ 1 milhão em propina), o suplente de senador João Faustino Ferreira Neto, o ex-diretor do Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran/RN) Carlos Theodorico de Carvalho Bezerra e o ex-procurador geral desse órgão, o advogado Marcus Vinícius Furtado da Cunha. O órgão ministerial ainda requereu o sequestro de bens no valor de R$ 35 milhões relativo à fraudes encontradas. Os envolvidos estão sendo acusados de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação, lavagem de dinheiro, e tráfico de influência.

Um comentário:

Anônimo disse...

Alvo de ação do Ministério Público paulista por suspeita de irregularidades na inspeção veicular, Gilberto Kassab é citado também nos autos da operação Sinal Fechado, do Rio Grande do Norte, que resultou anteontem em 12 prisões relacionadas a um esquema bilionário de desvio de recursos no Detran. Lá também a inspeção aparece entre os serviços fraudados.

Em conversas telefônicas de maio deste ano captadas com autorização judicial, o lobista Alcides Fernandes Barbosa, um dos detidos, diz negociar com o prefeito paulistano o afastamento da Controlar, concessionária do serviço na capital, de licitação congênere no RN.