PÁGINA INICIAL NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA NOME DA CASA

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Do Blog do Diógenes

Na madrugada da quinta (3) para sexta-feira (4), oito estados do Nordeste ficaram às escuras, sem fornecimento de energia elétrica por até quatro horas.

Até agora o Governo Federal não sabe o exato motivo do blecaute generalizado. Suspeita-se de uma falha de transmissão que se originou na Usina de Luiz Gonzaga, em Petrolândia (PE). Mas ninguém tem certeza. O Operador Nacional do Sistema ainda vai se reunir nesta segunda-feira (7) para chegar a uma conclusão.

O certo é que ficamos sem energia. E até que se prove o contrário, a população de oito estados nordestinos viveu mais um apagão.

O que é um apagão?

Consultei o Houaiss da Língua Portuguesa e assim foi explicado:

- Blecaute - interrupção no fornecimento de eletricidade.

Foi o que ocorreu. E de forma generalizada.

Mas pessoas de dentro e fora do governo tiveram o cuidado de marcar a diferença entre blecaute e apagão como se uma coisa não fosse a outra.

Os argumentos foram algo assim:

Blecaute não é apagão. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Blecaute é um problema menor.

Não houve falta de energia. Foi uma falha de transmissão. Portanto, não houve apagão.


Pera lá!

Primeiro, o Houaiss nos ensina que blecaute é apagão e vice-versa.

Segundo, nem o governo e seu operador nacional sabem ainda o real motivo do problemão.

Ou seja, tivemos apagão, sim. E nosso sistema de distribuição de energia elétrica apresentou mais uma falha de graves consequências.

Em 2009, como já registrei aqui no blogue, a então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, dava entrevista garantindo que o país estava livre de apagão. Doze dias depois, por obra do destino, ela foi surpeendida com um apagão em 18 estados do país.

Chateadíssima, Dilma enfrentou os jornalistas e veio com a história que apagão não é blecaute; que o ocorrido era apenas um blecaute; que o governo não pode garantir interrupções eventuais (em 18 estados?) no fornecimento de energia; e que ela havia garantido que o país não viveria mais apagão referindo-se a racionamento.

Ora, minha gente!

Volto ao Houaiss para saber o que é racionamento:

- 1 - ato ou efeito de racionar. 2 - distribuição ou venda controlada de certos víveres ou bens carentes, determinada pelas autoridades governamentais para assegurar uma distribuição mais justa entre os consumidores ou usuários.

Ou seja, os significados são diferentes. Apagão é uma coisa. Racionamento é outra.

Passar quatro horas sem energia numa extensa área do país é apagão, não há dúvida. E é apagão dos grandes.

Se alguém chegar pra mim e perguntar: o que é apagão? Eu respondo na lata: é um blecaute grandão. E ponto final.

Já renovou seu estoque de velas? Aconselho a de sete dias.

Nenhum comentário: